Notícias

Aberta submissão de artigos: Fluxo contínuo

2018-12-04

A “veredas – Revista Interdisciplinar de Ciências Humanas” está aberta o ano todo para submissão de Artigos em todas as áreas do conhecimento das ciências humanas. Visa oferecer uma visão abrangente e multidisciplinar para os fenômenos que ocupam e direcionam a agenda contemporânea.  Neste sentido, serão bem vindas contribuições originais com temática interdisciplinar que dialoguem com as questões de Gênero e Identidade, com as mutações comportamentais dos jovens na sociedade de consumo e com as diversas visões de educação e meio ambiente em que vive o homem moderno.

 

Saiba mais sobre Aberta submissão de artigos: Fluxo contínuo

Edição atual

v. 2 n. 4 (2019): Veredas - Revista Interdisciplinar de Humanidades

O segundo número da Revista Veredas, deste ano de 2019, apresenta oito artigos e cinco resumos, abordando uma rede de discussões que envolve as diversas facetas da sociedade contemporânea, como a memória, a censura, o jornalismo, a educação, os imigrantes, as questões de gênero e a violência.

No primeiro artigo, “O relógio da matriz de São Francisco de Assis: histórias cotidianas de Palma – Minas Gerais”, as autoras Cristiana Callai e Ana Isabel Ferreira de Magalhães entrelaçam histórias, memórias e narrativas da pequena cidade de Palma e dão relevo ao cotidiano de pessoas humildes que compartilham suas experiências de vida pelo estreito observatório das janelas de suas casas ou na imensidão dialógica da praça central. Qualquer que seja a situação, a presença onisciente do relógio da Matriz de São Francisco testemunha e registra as “histórias miúdas” da cidade de Palma. Na sequência, temos o artigo. “A história do tempo presente e a participação do jornalismo nas narrativas sobre o binômio HIV/AIDS”, escrito por Pablo de Oliveira Lopes e André Mota. Os autores investigam a participação do jornalismo nas narrativas supostamente neutras que conferem às ciências naturais posição de destaque na mídia para produzir verdades quase absolutas sobre temas relacionados ao “binômio HIV/AIDS”. Perscrutam a eficiência dos estudos da ciência médica que lidam com números e estatísticas do tema, mas negligenciam os desejos e obrigações dos pacientes ligados ao processo saúde-doença. O estudo quer compreender as interfaces entre o Jornalismo, a Saúde, sobretudo Medicina e a História, com vistas à compreensão de suas influências no controverso universo sóciocultural do HIV/AIDS. Na área de estudos de gênero, temos a contribuição de Gerson  Heidrich da Silva e Renato Xavier Santana com o artigo,Transexualidade e identidade de gênero: um olhar psicanalítico”. O estudo investiga como ocorre o processo de identificação de gênero de transexuais, bem como sua vivência sexual no contexto intrapsíquico e social. Para os autores, a transexualidade é um campo atravessado por inúmeras controvérsias desde nomenclaturas até o entendimento da identificação de gênero e a sexualidade desses sujeitos. Amparados pelo escopo teórico da psicanálise, demonstram que há um movimento libidinal que se desloca de acordo com o desejo, cuja realização parece estar no ser reconhecido como sujeito que se reconhece em sua identidade de gênero. Na área de literatura, Luciana Brandão Leal propõe no artigoEntre galhofas e ironias: considerações sobre a estética machadiana, pela voz de Brás Cubasuma leitura de Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, a partir do estudo da ironia e do riso que ecoam da voz do narrador Brás Cubas. A autora explora a inovação estética do romance, sobretudo a ideia de ter como personagem central um defunto como narrador de sua própria história, algo até então pouco singular em nossa literatura. Outra contribuição que também dialoga com a literatura é o artigoEntre história e estórias: (re) visões de Moçambique em Terra Sonâmbula, de Mia Couto, das autoras Lourdes Ana Pereira Silva, Maria Auxiliadora Fontana Baseio e Maria Zilda da Cunha. Conforme análise, os estudos pós-coloniais abriram canais para diálogos interculturais. Dessa experiência, nasceu um discurso de natureza interdisciplinar que questiona o discurso colonial em busca de uma revisão e possível reescrita da História. Esses questionamentos abriram espaços, criaram campos de interlocução e fomentaram trocas culturais até então impensáveis. Movidas, pois, por essa orientação teórica, as autoras apresentam e discutem questões acerca da Literatura e suas intersecções com os estudos pós-coloniais, mais especificamente com a temática da identidade, conceitos utilizados para dialogar com o livro Terra Sonâmbula, de Mia Couto (1987). Na área de Educação, o artigo Financiamento da Educação Brasileira: Duas Visões de Mundo, dos autores Accioly, Costa e Coelho, apresenta uma reflexão sobre o financiamento da educação brasileira, sendo que seu objetivo precípuo é o de problematizar os gastos públicos com a educação. Investigam-se os impactos jurídicos e econômicos da aprovação do novo regime fiscal, implementado desde 2016 na educação brasileira, principalmente no que se refere ao Plano Nacional de Educação (2014-2024). Os autores analisam ainda as influências das políticas públicas na gestão da educação e indicam como suas fontes de financiamento são divulgadas na abordagem institucional e, na sequência, evidenciam como o financiamento da educação é tratado nos estudos científicos de especialistas. O artigo Meninos sem pátria, sem voz e sem vez ou a censura e o silenciamento da Obra de Luiz Puntel”, de Sarah Suzane Bertolli e Alexandre Ferreira da Costa, analisa a censura imposta à obra Meninos sem Pátria, de Luiz Puntel, em uma escola básica brasileira em 2018. Os autores investigam, histórica e discursivamente, que elementos impulsionaram a proibição. Partem da análise do discurso de Foucault (1979, 2010, 2011), para compreender as relações entre discurso, sociedade, escola e literatura e problematizam, assim, a obra literária em cena e a sua inserção sócio-histórica. O artigo de Vanito Ianium Vieira Cá e Jussara Maria Rosa Mendes, O Silêncio dos Silenciados: a situação juslaboral de imigrantes senegaleses em Porto Alegre apresenta os resultados de pesquisa com imigrantes senegaleses. A principal constatação diz respeito a um significativo aumento do número de imigrantes vindos de outros países, que se deslocam,  sobretudo, em busca de melhores condições de trabalho e vida. Consoante análise, os imigrantes senegaleses chegam ao Brasil esperançosos por uma vida digna após enfrentar longas e exaustivas viagens à procura de trabalho. Para além das questões migratórias, o artigo quer dar visibilidade à realidade juslaboral desses sujeitos, principalmente na tomada de providencias mais efetivas em defesa de seu direito à proteção no trabalho.

Por fim, esta edição apresenta ao público leitor cinco resumos das dissertações do Mestrado em Ciências Humanas da Universidade Santo Amaro (UNISA). Os três primeiros tratam da complexidade dos estudos e pesquisas sobre a temática da educação contemporânea. O primeiro, “Desafios da Inclusão: Alfabetização de Alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA)”, da mestranda Aluana Xavier de Lima, repercute a importância da inclusão escolar para alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) em uma escola municipal da periferia de São Paulo. O estudo destaca a importância dessa iniciativa para o aprendizado das crianças atendidas e ainda oferece um diagnóstico das principais contribuições para a melhoria do ambiente escolar.  Em seguida, “A formação do pensamento e da linguagem: estudo interdisciplinar e comparativo das abordagens de Piaget e Vygotsky”, do Mestrando Walme de Oliveira Lima, oferece uma análise interdisciplinar e comparativa das abordagens de Piaget e Vygotsky quanto à formação do pensamento e da linguagem. O terceiro resumo, que aborda a temática da educação “Formação Continuada dos Professores na Rede Pública Municipal de São Paulo: Construção de Saberes Pedagógicos e Realidade Social”, de Andréia Mendes de oliveira, analisa a questão da formação continuada no sistema educacional do Município de São Paulo. Tem como interesse precípuo entender como se deu a construção de um currículo “emancipatório” na periferia de São Paulo, o qual contribuiu para formação continuada dos professores, notadamente no que tange à construção de seus saberes pedagógicos. Os dois últimos resumos desta edição reafirmam a natureza interdisciplinar de Veredas com estudos sobre a greve de 1917 e a evolução histórica do bairro de Santo Amaro. O quarto resumo, “A criminalização do Movimento operário na Primeira República: a repressão à Greve de 1917”, do mestrando Gabriel Marcelo Jordão Cirera, aborda a importância dessa greve para a organização e o fortalecimento do movimento operário na Primeira República. Verifica as implicações do Código Penal de 1890 para a vida dos trabalhadores e investiga suas conexões com a controversa Lei de Expulsão dos Estrangeiros, usada como pretexto para perseguir e criminalizar as lideranças do movimento grevista de 1917. O quinto resumo, “Urbanização, memória e identidade do largo 13 de maio em Santo Amaro”, da mestranda Francisca Maria Emília da Silva Pinto, investiga a formação do bairro de Santo Amaro e suas mutações ao longo do tempo. Faz um inventário detalhado de sua memória material e imaterial e daí retira as suas principais informações para problematizar as transformações urbanas de Santo Amaro; o Largo 13 de Maio é o ponto de referência privilegiado para as suas observações. Busca-se compreender as mudanças na paisagem urbana dessa região em todas as suas dimensões e os impactos dessas mudanças nos processos de formação e consolidação da identidade regional e cultural da população santamarense.   

Desejamos, enfim, que os artigos e resumos desta edição fomentem o debate e contribuam para a formação de um pensamento crítico capaz de ampliar a nossa compreensão sobre as vicissitudes do tempo presente.

Uma boa leitura a todos!

Rafael Lopes de Sousa

Editor

Publicado: 2019-12-13
Ver Todas as Edições

ISSN 2595-3508